ONU: total de pessoas em tratamento contra aids aumenta 12 vezes

Os esforços coletivos para a prevenção e o combate ao vírus HIV conseguiram multiplicar em 12 vezes o número de doentes em tratamento no mundo. O dado é do Programa Conjunto das Nações Unidas sobre HIV/Aids (Unaids), que apresentou nesta sexta-feira (17) em Nova York informações gerais sobre o assunto. Em 22 países africanos, a queda de foi de 25% no total de novas infecções.

O maior número de casos é registrado na Costa do Marfim, na Etiópia, na Nigéria, na África do Sul, em Zâmbia e no Zimbábue – que têm a maior epidemia na África. Porém, o Unaids alerta que houve um aumento nas contaminações nos países da Europa Oriental e Ásia Central. Pelos relatos feitos nesta sexta, cresceu também a quantidade de registros de contaminações entre homossexuais.

As informações são da agência de notícias da Organização das Nações Unidas (ONU). Os dados se referem ao período de 2001 a 2009. Segundo as informações apresentadas nesta sexta, 5,2 milhões de pessoas estão em tratamento para o combate ao vírus HIV. Estimativas indicam que, em 2008, 42 mil mulheres morreram devido a complicações causadas pela aids.

Na próxima segunda (20), o assunto será tema de uma discussão específica na 65ª Assembleia Geral das Nações Unidas. Para os especialistas, é necessário que as autoridades de cada país revejam a aplicação dos recursos destinados à prevenção e ao tratamento da aids. De acordo com a Unaids, aumentou o número de jovens que usam preservativos nas relações sexuais, o que contribui na redução das contaminação.

O secretário-geral do Unaids, Michel Sidibé, afirmou que os investimentos para a redução dos casos de contaminação pelo vírus HIV devem ser feitos em ações que vão desde a saúde reprodutiva até orientações sobre a vida sexual, passando pela assistência na gravidez.

Fonte: Abril

Data de criação: 21/09/2010
Última atualização: 21/09/2010

Veja também:

AIDS | HIV nas redes sociais

  • orkut
  • twitter
  • facebook
  • youtube
  • rss

Deixe sua mensagem

Lembramos que a equipe do site AIDS/HIV é formada por jornalistas. Portanto, as informações encontradas no site NÃO dispensam as orientações médicas. O nosso objetivo é informar e nunca substituir a palavra de um médico.


(obrigatório)

(obrigatório)

Mensagem