Gene imuniza contra Aids mas abre a porta para doenças autoimunes

06/05/2010 12h04

O diferencial que torna um grupo pequeno de pessoas imune ao HIV, o vírus causador da Aids, é o mesmo que coloca esses “privilegiados” sob o risco de desenvolver uma doença autoimune, quando o sistema de defesa do organismo passa a destruir o que deveria preservar.

Cientistas mostraram já nos anos 90 que boa parte das pessoas imunes ao HIV – 1 em cada 200 infectados – tinha um diferencial: o gene HLA B57.

Pesquisa na revista científica “Nature” desta quinta-feira (6) detalha a função desse gene. Pessoas com o HLA B57 têm um número maior de linfócitos T, glóbulos brancos anti-infecções. Com mais zagueiros, mais atacantes (pedaços do HIV) sofrem marcação cerrada, até mesmo os dribladores, aqueles que normalmente escapariam da retranca porque são mutantes.

O grupo de cientistas é coordenado por Arup Chakraborty, do Instituto de Tecnologia de Massachusetts, e Bruce Walker, do Instituto Médico Howard Hughes.

“A descoberta poderá ajudar pesquisadores a desenvolver vacinas que provoquem a mesma resposta ao HIV que ocorre naqueles que têm o gene HLA B57”, explica Walker. O desafio é evitar o efeito colateral, o risco de trocar um problema (a Aids), por outro (doenças autoimunes). “O HIV está se revelando lentamente. Essa descoberta representa outro ponto em nosso favor na luta contra o vírus, mas ainda temos um caminho muito longo pela frente.”

Fonte: G1

Data de criação: 11/05/2010
Última atualização: 11/05/2010

Veja também:

AIDS | HIV nas redes sociais

  • orkut
  • twitter
  • facebook
  • youtube
  • rss

Deixe sua mensagem

Lembramos que a equipe do site AIDS/HIV é formada por jornalistas. Portanto, as informações encontradas no site NÃO dispensam as orientações médicas. O nosso objetivo é informar e nunca substituir a palavra de um médico.


(obrigatório)

(obrigatório)

Mensagem